sábado, 23 de outubro de 2010

ABORTO, CULTO MODERNO A MOLOQUE


Moloque era uma divindade pagã, de sexo masculino, de origem amonita. Em festas cerimoniais Moloque era adorado com sacrifícios humanos. A Bíblia relata como reis e príncipes apóstatas sacrificavam criancinhas a esse deus – deixando o culto ao Deus de seus pais para fazerem oferendas de sangue inocente a um deus que exigia o sacrifício de crianças para seu louvor e adoração. Acabe e Manasses, os mais corrompidos dos reis de Israel, promoviam essa adoração num lugar que ficou conhecido como geenna, palavra que passou a designar “o fogo inextinguível do inferno”.

Conforme o Dicionário Int’ de Teologia do Antigo Testamento, David Kimchi, em seu comentário sobre 2 Reis 23.10, diz que a imagem de Moloque era de bronze e oca. Acendia-se fogo dentro do ídolo. Quando as mãos estendidas do ídolo ficavam incandescentes o sacerdote de Moloque apanhava o neném das mãos do seu pai e punha-o nas mãos de moloque, ao som de tambores, para evitar que o pai ouvisse os gritos de seu filhinho moribundo. Para o teólogo Albright esse costume tinha relação com “sacrifício real” – ou seja, uma forma de manter e conquistar poder – por certo advindo das trevas e não de Deus. 1
Lemos em Atos 7.43: “Antes tomastes o tabernáculo de Moloque, E a estrela do vosso deus Renfã, Figuras que vós fizestes para as adorar. Por isso vos desterrarei para além da Babilônia.” (Atos 7: 43).
A indústria do aborto é um dos negócios mais rentáveis e talvez a maior infâmia lesa humanidade no mundo, atualmente. Atrás dessa indústria está Moloque e a sede de poder que faz com que muitos aspirantes se curvem diante desse antigo deus que exige sacrifício de criancinhas indefesas no útero de suas mães. Conforme noticias da África do Sul, que legalizou o aborto em 1996, “após a entrada da lei em vigor, o número de abortos cresceu, segundo dados do governo. A maior diferença foi na província de Gauten, onde fica Jonhanesburgo. Em 1996, o número de abortos foi de 13.505. Em 2004, segundo as estatísticas do governo, chegaram a 36.845, crescimento de mais de 200%” (/g1.globo.com/Noticias/Mundo). Essas leis, quando promulgadas, não apenas incentivam a prática criminosa como não impedem que grande parte das mulheres continue utilizando métodos primitivos, fora do sistema de saúde: “Em Eastern Cape, província com vasta área rural, a situação em relação aos métodos contraceptivos é ainda mais precária. Mesmo assim, o aumento foi considerável, de 2.693 em 1996 para 10.015 em 2006”. Isto quer dizer que a legalização inibe o sentimento de culpa de muitos pais causado pela destruição de um ser inocente – tornando-se mais uma aliada de Moloque, o deus pagão que exige sacrifico de crianças.
Dados estatísticos revelam que “o aborto e o câncer são as principais causas de morte na Europa: A população nos países da Europa alargada em 2005 decresceu 1.1 milhões comparado com 1984; pelo contrário, a população dos UE-15 está a aumentar, embora de maneira desigual e majoritariamente devido à imigração (80% do crescimento) em detrimento do crescimento natural. A ter em conta, a imigração na EU é 50% maior do que nos EUA, e o crescimento natural nos EUA é 12 vezes maior do que na EU”.
O filósofo Ivanaldo Santos em seu artigo “o aborto e o crescimento do Islã” 2 faz uma declaração pertinente: “Um dos projetos e programas de maior êxito na sociedade ocidental contemporânea é o controle da natalidade. Este controle se dá de diversas formas, tais como: ampla distribuição de preservativos sexuais e de anticoncepcionais, ampla campanha na mídia e nas escolas contra qualquer forma de contracepção, maciço incentivo ao homossexualismo e a prática do aborto”. Enquanto o ateísmo cresce na Europa, dentro e fora dos palácios de governo, o Islã monoteísta, cresce e, segundo previsões, triunfará demograficamente na Europa - com conseqüência imprevisível para a vida social e econômica daqueles países. Observa que: “Enquanto o islã cresce espantosamente devido, em grande medida, a alta taxa de natalidade, o Ocidente envelhece e a sua população diminui rapidamente. Em grande medida, isto se deve a agressiva política e os programas de controle da natalidade, especialmente ao aborto”. Há dados que apontam maioria islâmica na França em menos de 30 anos! Ivanaldo conclui, em seu artigo: “... é preciso ter a firme consciência que combater e criticar o aborto são formas eficientes de evitar o triunfo do islã no Ocidente. Para que os países ocidentais possam manter seus valores culturais, sua liberdade, incluindo a democracia, é preciso ter filhos e renegar a política e a prática do aborto”.
Que o Brasil não se dobre oficialmente ao culto de Moloque, o deus sanguinário que faz milhões de vitimas a cada ano, no mundo. Que seus representantes, no Congresso Nacional, mantenham a consciência de que somos um País cristão e que esses valores devem ser respeitados e acatados por seus representantes – sob pena de serem considerados traidores e, vistos como adoradores de Moloque, se aprovarem leis que agridem a consciência da Nação, como a legalização do aborto e/ou incentivo à sua prática.
A ladainha dos seguidores de Moloque afirma que “a mulher tem direito de decidir sobre seu corpo” – esquecendo-se que a criança que cresce no seu ventre não é fruto de seu poder. A criança em processo de geração exerce um papel ativo e a mãe, passivo – pois o ser gerado em seu ventre é obra divina, daquele que ama, criou e mantém a vida no Universo.
Países pobres e ricos dispõem de rede escolar, mídia televisiva e eletrônica, etc. – porém a mediocridade impera na grande maioria da programação dos meios de comunicação, sendo notório o incentivo a uma sexualidade precoce. Esses meios, geridos responsavelmente para promover a vida, poderiam orientar a juventude quanto à bênção do sexo no matrimônio e não como prazer consumista, descartável e sem afeto. Poderiam orientar casais e a própria juventude com os meios não criminosos de evitar a gravidez. Porém concluímos que esse não é o objetivo de uma agenda maligna – a maioria das ações diz mais respeito à indústria da morte do nascituro do que à promoção e o respeito à majestade e dignidade da vida. Os leais seguidores de Moloque são chamados ao arrependimento – pois seu destino será o lugar onde Moloque reina: “o fogo inextinguível do inferno”.

1 HARRIS, R. Laird, ARCHER, Gleason L, Jr. WALTKE, Bruce K. Dicionário Int’ do Antigo Testamento.
       Editora Vida Nova - SP, 1998.

2 SANTOS, Ivanaldo.O aborto e o crescimento do Islã. http://www.providafamilia.org.br/site/_arquivos/2008/356.
 

segunda-feira, 14 de junho de 2010

CONSPIRAÇÃO QUER DESTRUIR FLORESTAS E MANANCIAIS

                            
Marina Silva: Mudança no Código Florestal é retrocesso
‘Qualquer pessoa que queira governar este país
deve se pronunciar,  sob pena de se omitir
ou de ser conivente’ - afirmou

A pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva, convocou ontem os demais presidenciáveis a se manifestarem sobre mudanças propostas pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) no Código Florestal brasileiro. Classificando as alterações como maléficas e chamando o relatório de retrocesso, Marina disse que quem quiser governar o país não poderá ser omisso sobre o tema. Para ela, a escolha de um ano eleitoral para flexibilizar a legislação ambiental não tem "o melhor dos objetivos".
Qualquer pessoa que queira governar este país sinalizando o princípio da responsabilidade social e ambiental deve se pronunciar em relação a esse relatório, sob pena de se omitir ou de ser conivente. É uma questão suprapartidária — afirmou.
Marina defendeu que as bancadas se mobilizem para impedir as mudanças. Citando as reduções no desmatamento na Amazônia — de 27 mil km2 desmatados em 2004 para 7 mil km2 em 2009 —, disse que a destruição das florestas pode dobrar, caso o relatório seja aprovado.
A seu lado, André Lima, ex-funcionário do Ministério do Meio Ambiente e pesquisador do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), calculou que o relatório perdoa o desmatamento de 40 milhões de hectares na Amazônia e no cerrado.Com a dispensa da reserva legal para pequenos agricultores, outros 70 milhões de hectares deixariam de ser preservados. As duas medidas gerariam, segundo o Ipam, a emissão de 25 bilhões de toneladas de poluentes.
A ex-ministra disse que, depois que saiu do governo Lula, houve retrocessos, como a regularização fundiária da Amazônia, que "doa 67 milhões de hectares de terras públicas".A pré-candidata disse que, se as mudanças forem efetivadas, o Brasil não conseguirá cumprir a meta que assumiu em Copenhague, de reduzir em até 39% as emissões de gases até 2020. Para evitar a aprovação, disse que tentará relatar a matéria quando esta chegar ao Senado e trabalhará para modificá-la.
A sociedade vai ter que dizer se quer uma legislação que proteja florestas, biodiversidade e recursos hídricos, ou se quer que a gente volte para o tempo da terra sem lei — ponderou.

Catarina Alencastro (Globo)

A História do Brasil vem sendo manchada por crimes que vão desde o genocídio de centenas de tribos indigenas, invasão, ocupação de suas terras, destruição ambiental, destruição de florestas, roubo da madeira de lei através de um sistema cartorário que favorece a grilagem de terras públicas.
Parece-nos que o ideal preservacionista de Carlos Minc Baumfeld, atual ministro do Meio Ambiente caiu por terra frente aos privilégios da posição que atualmente ocupa no governo - com plácida conivência a essa tentativa de novo assalto ao patrimonio ambiental brasileiro - onde vivem populações que convivem ética, decente e de forma ambientalmente correta.
Os industriais do chamado agro-negócio, já privilegiados com terra doada pelo governo, (em troca do quê?)  querem agora avançar com tratores, motoserras, agrotoxicos e exploração do trabalho das populações tradicionalmente senhoras da terra (índigenas e populações das florestas e ribeirinhos)  sobre remanecentes dos ecosistemas e biomas de todo o Brasil  em sua gana canina por mais lucro.

 

terça-feira, 25 de maio de 2010

DEPUTADORES E SENADORES MAIS CAROS DO MUNDO



TRANSPARÊNCIA BRASIL DENUNCIA

Não concordamos com a frase inicial do vídeo acima, porém não podemos dizer que nossos representantes sejam "caros", no sentido de queridos - são os que custam mais dinheiro aos milhões de trabalhadores contribuintes, em nosso País! Esse é mais um escandalo que ridiculariza o Brasil e, cremos, deve fazer corar de vergonha alguns deputadores e senadores que realmente amam e lutam por um Brasil mais justo e decente. Os dados acima são da ONG "Transparência Brasil" e a reportagem da Globo dignifica o jornalismo brasileiro - cabe a imprensa aprofundar o debate e desnudar o ridiculo dessas mazelas.
Essa safra de "democratas", juntando-se a grande parte da elite do judiciário e executivo - em todos os níveis - deve ser responsabilizada, moral e eticamente - pelos gritantes contrastes e vergonhosas estatisticas com relação a vida dos cidadãos mais pobres deste país - que são trabalhadores dignos e honrados, na maioria dos casos. O que exemplos como esses sinalizam para a juventude destituida da nossa pátria? Que correlação há entre esses altos custos - que agridem nossa consciência - e a delinquencia juvenil, mortalidade infantil, o tráfico, uso e abuso de drogas, a marginalização de grande parte da população, a prostituição e o contrabando, inclusive de armas, e as milicias encasteladas em morros e favelas? Como se sente o povo brasileiro, com milhões muitas vezes obrigados ao trabalho sem carteira assinada, sem previdencia social, sem moraldias salubres, em filas para atendimentos precários em hospitais públicos de 3a categoria? (Pensem nas centenas de mortos nas últimas chuvas, no Rio de Janeiro, etc).
Que haja reflexão e arrependimento pois, "de Deus não se zomba, o que o homem semear, isso colherá". Que a banda sadia da Câmara Federal, Senado da República, Assembleias Legislativas estaduais, Câmara de Vereadores, etc tomem uma atitude que não seja cumplicitária desse parasitismo endêmico.

terça-feira, 18 de maio de 2010

MILHÕES SURRUPIADOS ATRAVÉS DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA-PR

OS DIÁRIOS SECRETOS - Série de reportagens da TV Paranaense

Será que vai ser mais uma série de denúncias esquecidas? Vejam nos links abaixo o relato jornalistico de uma pequena parte de falcatruas e roubalheiras realizadas sob a complacência do presidente e outros deputados na Assembléia Legislativa do Paraná. Vergonha! Durante cerca de 20 anos - sem contar as décadas de desmandos do falecido antecessor - constatados e provados nas reportagens da TV PARANAENSE (Globo-PR) e que fazem parte dos autos e documentos que já estão em poder do Ministério Público
do Estado (OBS: Também o TJ-PR está sob suspeição em função de supersalários de servidores, que chegam a R$ 100.000,00 por mês!)

ALERTA:

- Se os bandidos, ousados como esses, fiquem impunes, perguntamos: Que sociedade o governo e a justiça quer impor aos cidadãos paranaenses e brasileiros?
- Que autoridade sobraria para prender um pobre ladrão de galinhas? (Que ustumam ser rigorosamente punidos em cadeias superlotadas, em total desrespeito aos direitos humanos);
- Que modelo de democracia é esse, que vem sinalizando há décadas a impunidade e desfaçates para com o contribuinte, cidadão brasileiro - que paga com altos impostos seus salários?
- A sociedade brasileira lutou pelo fim do regime autoritário para eleger a anarquia criminosa como modelo para a cidadania brasileira? Somos um País ou submundo, escória entre as nações?
Vejam os vídeos (antes que deletem) e repassem este e-mail para O GOVERNO FEDERAL, DEPUTADOS ESTADUAIS, SENADO FEDERAL, DEPARTAMENTO DE POLICIA FEDERAL,
MINISTÉRIOS - e aos cidadãos brasileiros.
- QUEM CALA CONSENTE!

LINKS: Cliquem, vejam, repassem:

http://www.youtube.com/watch?v=rlERpQ2nYig
http://www.youtube.com/watch?v=_511YTwAP4s
http://www.youtube.com/watch?v=rlERpQ2nYig
http://www.youtube.com/watch?v=LCJI47Igmk4

segunda-feira, 15 de março de 2010

ABORTO, O HOLOCAUSTO SILENCIOSO

Cerca de 50 milhões de crianças em gestação são abortadas por ano, no mundo! 126 mil por dia! "78% dos abortos são realizados em países em desenvolvimento e os restantes 22% em países desenvolvidos". Veja abaixo o impactante testemunho de uma jovem que sobreviveu ao holocausto silencioso e tem sido uma voz internacionalmente reconhecida na denúncia de um dos mais graves genocídios da história da humanidade. E, na sequência, uma pesquisa sobre as graves, trágicas e traumáticas consequüências do aborto.

          No dia 8 de setembro de 2008 a jovem Gianna Jessen testemunhou o milagre de sua sobrevivência. O Queen's Hall, em Melbourne estava repleto e ela começou a falar: - "Eu sou adotada, e minha mãe biológica tinha 17 anos assim como meu pai biológico. Eu tinha 7 meses e meio de gravidez quando ela decidiu ir para a Planned Parenthood, que é a maior rede de clínicas de aborto do mundo e eles a aconselharam a ter um aborto de final de gestação, através de envenamento salino, que é uma solução salina que é injetada no útero da mãe. O bebê engole essa solução, ela queima o bebê por dentro e por fora e ela faz expelir o bebê dentro de 24 horas. E para a grande e chocante surpresa de todos eu não sai morta, mas viva, dia 6 de abril de 1977 em uma clínica de aborto em Los Angeles. O que é fantástico nisso, sobre a hora perfeita de minha chegada é que o abortista ainda não estava no trabalho então ele sequer teve a oportunidade de continuar com seu plano para a mina vida, que era a morte. E eu sei que estou em um prédio público, por sinal muito bonito e eu amo seu país, assim como amo o meu próprio. Mas sei que vivemos não é,
de modo algum, politicamente correto! Dizer o nome de Jesus Cristo em lugares como esse, trazê-lo para esses tipos de reuniões, porque seu nome pode fazer as pessoas se sentirem terrivelmente desconfortáveis. Mas eu não sobrevivi para fazer todo mundo se sentir confortável. Eu sobrevivi para mexer um pouco com as coisas e eu gosto muito de fazer isso. Então eu nasci viva, como já disse depois de 18 horas. Eu deveria estar cega, eu devia estar queimada, eu devia estar morta. Mas eu não estou! Sabem qual foi o fantástico reconhecimento disso? O fato de que o abortista teve que assinar minha certidão de nascimento. Meu presidente Bush... Eu sei quem ele é. E nos meus registros médicos também diz, para qualquer cético ver: 'Nascida durante aborto por envenenamento salino'. Há! Eles não venceram!
Fiz algumas pesquisas sobre o homem que fez o aborto em mim. E suas clínicas formam a maior rede de clínicas nos Estados Unidos Eles faturam 70 milhões de dólares por ano. Eu o vi dizer, eu li uma citação dele. Há algum tempo, anos atrás, e ele disse: 'Eu abortei cerca de um milhão de bebês e considero isso minha paixão'!
Eu falo essas coisas, porque, escutem, senhoras e senhores. Estamos em uma guerra interessante, quer percebamos ou não, nesse mundo. É uma batalha entre a vida e a morte! De que lado vocês estão?Então uma enfermeira chamou uma ambulância e me transferiu para um hospital, o que é absolutamente milagroso! Geralmente a prática na época, até 2002, em meu país, era terminar com a vida de um sobrevivente do aborto, por estrangulação, sufocamento, deixando o bebe morrer ou jogando o bebê fora! Mas em 5 de agosto de 2002, meu extraordinário presidente Bush assinou a lei, o Ato de Proteção da Criança nascida Viva para que isso não ocorresse mais! Vocês vêem! Estamos falando de coisas sérias, estamos falando... Eu quero dizer, eu estou esperando ser odiada até a hora da minha morte, para que eu possa sentir Deus e entender p que foi ser odiada! Eu quero dizer, Ele foi odiado, Cristo foi odiado! E não
é que eu queira ser odiada, mas eu sei da minha jornada, eu sei que já sou odiada porque eu declaro a vida! E eu digo:
Vocês não me pegaram, o holocausto silencioso não venceu sobre mim! E a minha missão, senhoras e senhores, entre muitas coisas, é essa: Infundir a humanidade em um debate que simplesmente compartimentalizamos e colocamos de lado e dizemos que é só um "assunto". Nós removemos nossas emoções, nos tornamos "duros".
Vocês realmente querem isso? O quanto vocês estão dispostos a lutar e o quanto estão dispostos a arriscar para falar a verdade no amor e cordialmente, e ficar de pé e ao menos estar disposto a ser odiado. Ou será que o final do dia tudo diz respeito só a você? Ou a mim? E então, depois disso eu fui colocada em uma creche para adoção de emergência onde eles decidiram que não gostavam muito de mim. E como digo, carinhosamente, eu não sei como vocês podiam não me amar desde o começo! O que tinha de errado com essas pessoas?Mas eles não gostavam de mim. Vocês vêem como eu fui odiada desde a concepção por tantos e amada por muitos, mas especialmente por Deus. Eu sou a menina dele! Você não brinca com a menina de Deus.
Eu tenho um aviso na minha testa que diz: "É melhor você ser legal comigo, porque meu Pai governa o mundo". Então, depois, eu fui colocada na casa provisória, fui tirada de lá e colocada em outra casa, uma linda casa, a casa de Penny. Ela disse que nessa época eu tinha 17 meses, pesada 14 quilos e diagnosticada com o que eu considero ser o dom da paralisia cerebral, que foi causada diretamente pela falta de oxigênio no meu cérebro quando eu estava tentando sobreviver.
Agora, eu me sinto simplesmente compelida a dizer isso: Se o aborto diz respeito somente aos direitos da mulher, senhoras e senhores, então, quais são os meus direitos? Não tinham nenhuma feminista radical gritando e reclamando meus direitos violados naquele dia. Na verdade minha vida estava sendo exterminada em nome dos direitos das mulheres. E, senhoras e senhores, eu não teria paralisia cerebral se não tivesse sobrevivido a tudo isso! Então, quando escuto o argumento horroroso e nojento de que temos que abortar só porque há possibilidade da criança nascer com deficiência, óh! O horror que toma conta do meu coração!
Senhoras e senhores há coisas que vocês só poderão aprender com os mais fracos de nós. E quando vocês os matam, são vocês que perdem! O Senhor olha por eles, mas serão vocês que sofrerão para sempre. E que arrogância! Que absoluta arrogância! E tem um argumento por tanto tempo nesse lugar humano em que vivemos, que o mais forte deve dominar o mais fraco deve determinar quem vive ou morre. A arrogância disse! Vocês não percebem que não podem fazer o próprio coração bater? Vocês não percebem que todo o poder que pensam possuir na verdade não possuem nenhum! É a misericórdia de Deus que os mantém mesmo quando vocês o odeiam! (transcrição da primeira parte)

ABORTO, HOLOCAUSTO SILENCIOSO

Hitler e o exército nazista, que matou cerca de 6 milhões de pessoas no chamado holocausto da 2ª guerra mundial poderia parecer uma criança cheia de ódio e rancor - perto dos profissionais do HOLOCAUSTO SILENCIOSO dos nossos dias. Cerca de 50 milhões de crianças não nascidas são abortadas por ano, no mundo - 126 mil por dia! "78% dos abortos são realizados em países em desenvolvimento e os restantes 22% em países desenvolvidos".

LEGAL EM MUITOS PAISES,  MAS IMORAL

Aproximadamente 97 países, com cerca de 66% da população mundial, têm leis que em essência permitem o aborto induzido. Noventa e três países, com cerca de 34% da população, proíbem o aborto ou permitem o aborto apenas em situações especiais como deformações do feto, violações ou risco de vida para a mãe. Todos os anos cerca de 26 milhões de mulheres realizam abortos legais, enquanto que 20 milhões de abortos são realizados em países onde esta prática é restringida ou proibida por lei.
Nos EUA são realizados cerca de 3.700 abortos por dia! Naquele país 52% das mulheres tem idade inferior a 25 anos mulheres com idades entre 20 e 24 contabilizam 32% da totalidade de abortos; 20% são adolescentes sendo 1,2% raparigas com menos de 15 anos. A maioria (64,4%) dos abortos são atribuídos a mulheres que nunca se casaram as mulheres casadas contabilizam 18,4% de todos os abortos e as divorciadas 9,4% .  No Brasil, a segundo a ANDI (Agência de Notícia dos Direitos da Infância), "a cada dia cerca de 140 meninas têm a gravidez interrompida. A cada hora, seis adolescentes entram em processo de abortamento".  No Brasil apesar a pressão feminista e de grupos politicos interesseiramente ligados a movimentos pró-descriminalização da prática, a prática é legal. As igrejas cristãs condenam publicamente o aborto como crime lesa-humanidade.

MÉTODO MAIS COMUM PARA
PROVOCAR A MORTE POR ABORTO

A prostaglandina é uma hormona que induz o trabalho de parto prematuro (também conhecida como misoprostol). É ministrada sob a forma de supositórios ou injecção no músculo uterino, causando uma reacção violenta. O feto morre geralmente por causa do trauma do nascimento. No entanto, se o feto tiver idade suficiente para aguentar o processo,
nasce vivo (freqüente). Esta ocorrência é designada de “complicação” nas descrições técnicas deste método. Para evitar que tal aconteça, os executantes do aborto utilizam ecografias para se guiarem no processo de injeção de um “fetícida” (uma droga que mata o feto) no coração do feto, quando este ainda está dentro da barriga da mãe.
Administram em seguida a prostaglandina à mãe que dá à luz o feto morto. Este tipo de aborto é praticado em casos de gravidez avançada.
Outro método, com o feto na idade de cerca de 12 semanas, o colo do útero tem de ser dilatado antes do aborto propriamente dito. Geralmente são introduzidas lâminas rígidas designadas de laminárias (feitas a partir de material desidratado, geralmente algas marinhas esterilizadas comprimidas em lâminas grossas) no colo do útero no dia anterior ao aborto induzido. Após serem introduzidas, estas lâminas absorvem humidade e expandem aumentando o seu tamanho várias vezes, dilatando assim o colo do útero. Um instrumento semelhante a um alicate é então inserido através do colo do útero até ao útero. A pessoa que realiza o aborto tenta apanhar uma perna, braço ou outra qualquer parte do corpo do feto, e num movimento rotativo arranca-o do corpo. Este procedimento de desmembramento
desenrola-se até só ficar a cabeça do feto. Finalmente a cabeça é esmagada e puxada para fora. A pessoa que executa o aborto, ou algum ajudante (geralmente o/a enfermeiro/a), tem que depois voltar a juntar todas as partes do corpo do feto para se certificar que foi removido na sua totalidade.Utilizado após as 12 semanas, este método é idêntico ao D&C, excepto neste caso são utilizados fórceps [instrumento composto por dois ramos articulados utilizado para extrair o feto do útero] para torcer e despedaçar o corpo do feto que já apresenta nesta altura ossos calcificados.

TRAUMAS FÍSICOS, PSICOLÓGICOS E ESPIRITUAIS

Grande parte das mulheres que se submetem ou são pressionadas ao aborto sofrem traumas como: Stresse, Depressão, Ansiedade, Tentativas de suicídio, Disfunção sexual, Consumo de tabaco, álcool e drogas, Desordens alimentares, Repetição de abortos, Divórcios e problemas crônicos de relacionamento.
CONSEQUENCIAS FISICAS: Estudos sobre as seqüelas físicas do aborto na mulher diagnosticam: Morte de mulheres, Infecções, Hemorragias, Coágulos de sangue, Cancro da mama, Cancro cervical, dos ovários e do fígado, Perfurações uterinas, Lacerações cervicais, Placenta prévia, Complicações na gravidez, Gravidez ectópica Incompetência cervical, Doença pélvica inflamatória, Endometrite.

"NÃO MATARÁS"

Enquanto a indústria do entretenimento incentiva relacionamentos sexuais cada vez mais precoces (livros, cinema, internet, revistas, etc.) e a liberdade [na verdade a licenciosidade] colocada como padrão supremo a ser almejado pelo ser humano, para sua afirmação como "ser" - as últimas gerações vêm sendo assediadas por um discurso que vulgariza a vida, deprecia a dignidade, despreza a família e atenta contra as nações. Vemos, sob o manto tenebroso do "mercado" surgir indústrias com tamanha sede do lucro que jogam qualquer conceito de ética, civilidade ou bom-senso na lata de lixo da história. Por outro lado observamos crescer as restrições a manifestações cristãs, no mundo, enquanto religiões alternativas, do oriente, são saudadas como opções razoáveis: budismo, hinduísmo, etc.
A filosofia atual, no beco sem saída do ceticismo, não vê sentido na vida humana - e não encontra qualquer superlativo no humano além de energia e átomos em dissolução. Ergueram um altar ao nada - diante disso o que vale é apenas lutar contra a angustia e o desespero fazendo qualquer coisa, sem juízo de valor, moral ou ética. O resultado é o
mundo no qual vivemos, cada vez mais frio, cerebral e sem amor - onde as afeições são substituídas por perversões e o caos é celebrado num altar dantesco onde milhões de não-nascidos são sacrificados, a cada ano.

SITES CONSULTADOS:
http://www.sobreoaborto.info/
http://www.sinaisdostempos.org/aborto/index.html
http://www.providaanapolis.org.br/
http://www.aborto.com.br/
http://www.sinaisdostempos.org/
http://www.aborto.org.br/
http://www.midiaindependente.org/

segunda-feira, 8 de março de 2010

SOBREVIVEU AO ABORTO - Testemunho!

video

DIA INTERNACIONAL DA MULHER - Nosso blog homenageia Gianna Jessen - que sobreviveu ao atentado à sua vida, numa clínica de uma das maiores redes de aborto, nos EUA, quando sua mãe estava grávida de quase 8 meses! Seu testemunho é comovente e corajoso. Coloca por terra o argumento de feministas radicais que consideram que a mulher é "dona de seu corpo" - esquecendo-se que ninguém é dono da VIDA, a não ser Aquele que a criou! A mesma industria suja que incentiva o sexo sem compromisso lucra seus bilhões com a exploração do aborto, quando milhões de seres humanos em formação são sacrificados no altar soberbo de uma humanidade que perde os referenciais cristãos e bíblicos - ficando à merce desses profissionais amparados por leis perversas - impostas à maioria - que contrariam o sagrado direito à vida.